Tempo em
Uberaba

17 de abril de 2015 | 10h 54
Tragédia do Titanic completa 103 anos
comentário(s)
A+ A-
PUBLICADO POR
Filipe Neri
filipeneri-geotrip@outlook.com.br
Publicado por: Filipe Neri

Nesta semana, faz 103 anos que aconteceu uma das maiores catástrofes marítimas de todos os tempos: o naufrágio do Titanic, um navio transatlântico da classe Olympic operado pela Whit Star Line. Construído em Belfast, capital da Irlanda do Norte, ele foi lançado em 1912. Na época, ficou conhecido como o maior navio do mundo. As pessoas o classificavam como “inafundável”. Porém, na noite do dia 14 de abril de 1912, durante a sua primeira viagem, entre a Inglaterra e os Estados Unidos, ele se chocou contra um iceberg, no Oceano Atlântico, e afundou duas horas e quarenta minutos depois, já na madrugada do dia 15 de abril. O resultado infeliz foi a morte de 1517 pessoas, do total de 2223 pessoas a bordo.

Foto: reprodução

Há três anos, foi inaugurado em Belfast um grandioso museu em homenagem aos 100 anos da tragédia. O local conta com uma belíssima e moderna arquitetura. Tive a oportunidade de conhecer esse lugar incrível em julho de 2012. Esse museu foi feito exatamente onde o Titanic foi construído. O prédio tem seis andares e irá abrigar exposições que contarão toda a história do transatlântico, desde a sua construção até o seu naufrágio. O museu foi erguido às margens do Rio Lagan, no exato local onde funcionava o estaleiro Harland and Wolff.

Eu em frente ao museu em Belfast, Irlanda do Norte/ Foto: arquivo pessoal

Um dos objetivos do empreendimento é, de acordo com o governo local, atrair mais turistas para a Irlanda Norte, país pouco buscado por turistas que visitam o Reino Unido. Ao visitar o museu, o público poderá conhecer reproduções fiéis dos mais diversos ambientes do Titanic, como as cabines de primeira e segunda classe. Exposições multimídia, relatos detalhados sobre o naufrágio e vídeos que mostram o interior da carcaça do navio no fundo do mar também fazem parte do espetáculo. 

Dentro do museu há uma loja com alguns objetos que os turistas podem comprar algumas réplicas do navio, exemplares do jornal que divulgou a tragédia, entre outros. Quando era criança e o meu bisavô era vivo, ele me contava o que se lembrava do Titanic. Ele falava muito sobre as diversas reportagens que saíram na época, e quando eu estive em Belfast, vi as réplicas do The New York Times relatando todo o naufrágio. Logo o comprei, e quando cheguei aqui, mandei colocar moldura, para ficar na sala da minha casa. 

Quadro com a réplica do The New York Times relatando a tragédia/ Foto: arquivo pessoal

No centro da capital da Irlanda do Norte, há um memorial com todos os nomes das pessoas que morreram na tragédia. Também é um lugar muito bacana para se conhecer.

Memorial com os nomes dos falecidos, em Belfast, Irlanda do Norte/ Foto: arquivo pessoal

Quando estiver em Belfast, não deixe de visitar essa cidade incrível, conhecer melhor um pouco sobre a história do Titanic e visitar o museu. Você não irá se arrepender!

Outra cidade para conhecer melhor a história da tragédia é Halifax, localizada no leste do Canadá. Essa cidade foi o porto de partida das buscas na época. O cemitério Fairview abriga 121 corpos de vítimas desse maior acidente marítimo. Outro atrativo que essa cidade oferece é um museu considerado com um dos mais realistas e completos sobre o Titanic. Conheça mais sobre esse museu aqui

É em Halifax, localizada na costa leste do Canadá, que fica o cemitério com o maior número de vítimas do naufrágio do Titanic/ Foto: Michael Sprague

Museu do Titanic, em Belfast, Irlanda do Norte/ Foto: arquivo pessoal

Selfie em frente ao museu do Titanic, em Belfast, Irlanda do Norte/ Foto: arquivo pessoal

Navio Titanic no fundo do Oceano Atlântico/ Foto: reprodução

Comentários

NEWSLETTER
Cadastre-se e receba as novidades do
JC diretamente no seu e-mail:

 



  Agência Digital  
Todos os direitos reservados © 2019 · Jornal da Cidade