Tempo em
Uberaba

13 de março de 2015 | 11h 05
Quer conhecer Paris? Vá no dia 14 de julho!
comentário(s)
A+ A-
PUBLICADO POR
Filipe Neri
filipeneri-geotrip@outlook.com.br
Publicado por: Filipe Neri

Coluna do Filipe Neri: toda sexta-feira no portal JC

Filipe Neri, no 2º andar da Torre Eiffel/ Foto: arquivo pessoal

Desde pequeno, sonhava em conhecer Paris. Sempre amei ver as fotos da cidade, dos pontos turísticos, principalmente da Torre Eiffel. Em 2012 resolvi fazer um intercâmbio durante o mês de julho na Irlanda, onde estudei inglês e aproveitei para conhecer sobre o país. A viagem também foi a oportunidade perfeita para descobrir a magia de Paris e Londres.

Antes de ir, planejei todo meu roteiro, cada minuto. Entretanto, sabemos que mesmo com bastante planejamento, sempre há algumas alterações e imprevistos. Enfim, pesquisei pela Internet a seguinte frase: o que fazer em Paris em julho?. Logo li que no dia 14 de julho os franceses comemoram a Queda da Bastilha, que foi a queda da monarquia francesa, durante a Revolução Francesa, no ano de 1789. Assim, o dia 14 de Julho foi escolhido pelos franceses como feriado nacional e data para comemorar e se lembrar dessa grande Revolução. 

Cheguei a ver algumas fotos das celebrações desse dia, em anos anteriores, e fiquei encantado. Durante a manhã, há um grande desfile do Exército, da Marinha e da Aeronáutica. O presidente e outras personalidades importantes da França também participam da solenidade. O povo e os turistas disputam lugar na principal avenida, a ChampsElysees para assistir de perto esse grande momento. Há também a Esquadrilha da Fumaça, que colore o céu de Paris com as cores da bandeira do país.

http://s937.photobucket.com/user/flaromani/media/flaromani002/paris_zps4e4ab62c.jpg.html

Foto: https://esquinadahistoria.files.wordpress.com/2013/07/photo-3.jpg

Foto: http://veja.abril.com.br/fwa/imagens/1247585114815_11.jpg

Por conta de tudo isso, planejei para chegar a Paris no dia 13 de julho de 2012, para poder ver de perto essa comemoração, que nas fotos demostrava ser fantástica. Pesquisei sobre as passagens aéreas para ir de Dublin (Irlanda) a Paris (França). Encontrei duas companhias que a principal característica era ser lowcost, ou seja, preços baratos. São elas: a Ryanair e a AerLingus. Para o voo que eu queria, e com melhor preço, encontrei no site da Ryanair. Paguei por ele o equivalente a R$ 60 reais. 

Durante todo o dia, nos diversos pontos turísticos da cidade, há uma banda de alguma força armada, tocando para o público. Aproveitei para conhecer um pouquinho de alguns dos vários pontos turísticos, como a famosa Cadetral Nodre Damme, a Faculté de Droit, o Palácio de Luxemburgo, entre outros.

A noite, que é o grande momento dessa comemoração, vivi um dos momentos mais emocionantes em Paris. Praticamente todos da cidade e região e os turistas vão para o Campo de Marte, onde está localizada a Torrei Eiffel, principal símbolo de Paris, para assistir ao show de queima de fogos de artifícios. Foi quase uma hora de pura magia! Os fogos explodiam de acordo com a música que era tocada. Naquele ano, tocaram principalmente músicas do Flash Back.

Foto: http://3.bp.blogspot.com/-PFCPQ_xKxAA/U7pkfLTbMII/AAAAAAAAAlU/gc0_9tfIRFo/s1600/queima+de+fogos+14+de+julho+em+paris.JPG

Foto: https://blogdapulp.files.wordpress.com/2012/07/screen-shot-2012-07-13-at-9-54-09-am.png

Já no meu último dia na Cidade Luz, aproveitei para ir ao Museu do Louvre. De maneira alguma não dá para conhecer todo o museu em algumas horas. Precisaria de dias para conseguir tal proeza. Mas o meu objetivo era ver como ele era por dentro, e ir até a sala onde está o famoso quadro de Leonardo da Vinci, a Mona Lisa. O Louvre, por si só, já é uma grandiosa obra de arte. É um dos museus mais lindos que já conheci.

Foto: arquivo pessoal

Em Paris, fiquei somente três dias, cheguei no dia 13, e fui para Londres de Eurostar bem no final da tarde do dia 15. Eurostar é um dos diversos trens balas que há pelo continente Europeu. Seu trajeto principal é Paris-Londres, Londres-Paris. Na época, paguei em uma passagem, só para ir, o equivalente a R$ 200 reais. É um transporte muito confortável, seguro, e rápido. “Filipe, mas não tinha outra opção mais barata para ir para Londres?”. Tinha, mas sempre tive a curiosidade em utilizar um trem bala, e principalmente esse, que passa pode debaixo do mar. Então, foi uma experiência única, que não sei se vou repeti-la novamente.

Foto: arquivo pessoal

Quando alguém fala para mim que está indo ou que quer ir para Paris, uma das minhas principais dicas é: vá em julho, que é verão, e passe o dia 14 de julho em Paris. Você nunca se arrependerá dessa decisão. Para mim, essa foi uma data muito emocionante, que marcou a minha vida.

Foto: arquivo pessoal

Comentários

NEWSLETTER
Cadastre-se e receba as novidades do
JC diretamente no seu e-mail:

 



  Agência Digital  
Todos os direitos reservados © 2019 · Jornal da Cidade