Tempo em
Uberaba

18 de julho de 2019 | 15h 07
Decoração afetiva em tempos de Pinterest
comentário(s)
A+ A-
PUBLICADO POR
Nalanda Mendes
nalandamendes@gmail.com
Publicado por: Nalanda Mendes

Nalanda Mendes escreve a coluna de Casa & Decoração no JC. Arquiteta de formação, empreendedora, mãe e dançarina em desenvolvimento permanente, além de fotografa nas horas vagas. Louca por música de quase qualquer natureza, espetáculos teatrais que emocionam, viajar o máximo que puder pelo maior tempo que puder e por pudim. Na arquitetura descobri o meu propósito no mundo: criar! Sempre tive vontade de fazer muito, e na Decorativa estou aprendendo que a aventura está sempre aí, e que talvez nos momentos mais improváveis podemos descobrir as oportunidades mais incríveis.

 

Em sua coluna, Nalanda fala sobre o tema - Decoração afetiva em tempos de Pinterest

Várias vezes me peguei respondendo perguntas como: “quais dicas você dá para quem quer decorar a casa sozinho?”, e sempre que isso acontece, o primeiro pensamento que me vem a cabeça é: antes de tudo, esvaziem suas pastas de referências do Pinterest. (Risos).

Os milhares de instas de decoração que surgiram recentemente, e o próprio Pinterest, criaram uma espécie de síndrome de dupla personalidade versão Casa Cor da vida real. Você tem certeza absoluta de ser a pessoa mais desapegada e minimalista da vida, salva todos ambientes brancos com sofá do último lançamento de Milão no meio de uma sala vazia de acabamento e luz impecáveis, mas se sente em casa numa tradicional mesa mineira com canequinhas esmaltadas que lembram a infância na vovó ao lado do prato de pão de queijo, com direito à vista do quintal.

Essa aparente incoerência quanto ao que realmente faz nosso coração quentinho de amor é mais comum do que se imagina; tem mais a ver com coisas que queremos que os outros acreditem que somos, e quase nada com o que somos de verdade. Então, a minha dica de decoração é a seguinte: faça o exercício de salvar apenas imagens que te façam sorrir por 5 segundos, mas ignore completamente o olhar crítico. Não pense se vai ter espaço, dinheiro ou se suas amigas vão gostar. Apenas olhe, sinta e guarde com carinho. Faça isso por 1 mês, de preferência com uma taça de vinho num momento do dia que seja só seu.

Quando ignoramos os múltiplos filtros impostos por nós e pelos outros, o resultado é quase sempre bem mais próximo que nossa realidade, mesmo que soe absurdo à primeira vista.

 

Comentários

NEWSLETTER
Cadastre-se e receba as novidades do
JC diretamente no seu e-mail:

 



  Agência Digital  
Todos os direitos reservados © 2019 · Jornal da Cidade