Tempo em
Uberaba

26 de fevereiro de 2019 | 17h 18
Concreto vivo ou concreto inteligente, quem é esse?
comentário(s)
A+ A-
PUBLICADO POR
Mayara Brandolis
eng.mbrandolis@gmail.com
Publicado por: Mayara Brandolis

Mayara Brandolis escreve a coluna de Casa & Decoração no JC, todas as SEGUNDAS.

Engenheira Civil (CESUBE) e especialista em Gerenciamento de Obras, Tecnologia e Qualidade na Construção (IPOG). Iniciou sua vida acadêmica cursando Design de Interiores (UNIUBE), tem diversos cursos de extensão, tais como: Engenharia de Avaliação - Metodologia Científica (CASTELA), Patologia em Estruturas de Concreto Armado (CESUBE), Dimensionamento em Ligações Parafusadas e Soldadas (ABCEM), entre outros. Foi engenheira credenciada pela Caixa Econômica Federal e Perita Profissional da Assistência Judiciária Gratuita do Tribunal de Justiça de Minas Gerais. Atua como docente desde 2015 no CESUBE e atualmente é Coordenadora do Curso de Engenharia Civil.

 

Em sua coluna, Mayara fala sobre o tema - Concreto vivo ou concreto inteligente, quem é esse?​

Também conhecido como Smart Concret ou Bioconcreto, o Concreto inteligente como é conhecido popularmente é uma tecnologia promissora, levando em conta que o concreto é o segundo material mais utilizado no mundo, perdendo apenas para a água. A FIHP (Federación Iberoamericana de Hormigón Premesclado) estima-se que o consumo de concreto mundial é de aproximadamente, 1,9 tonelada de concreto por habitante por ano.

Concreto Inteligente

Fonte: Divulgação/Universidade de Tecnologia de Delft/

O concreto inteligente é misturado da mesma forma do concreto convencional, porém é adicionado o que os pesquisadores chamam de “agente de cura”. Ou seja, é um concreto que se concerta sozinho.

Bioconcreto visto por microscópio durante ação de agente de cura

Fonte: https://www.novesengenharia.com.br/conheca-o-concreto-vivo-bio-concreto/

Esse tipo de concreto é constituído por bacilos, que é um tipo de bactéria que consegue sobreviver em ambiente alcalino por vários anos, sem alimento e água. Acompanhados a esses bacilos são colocados em minúsculas cápsulas de plástico biodegradável com lactato de cálcio. Quando começa a formar no concreto e a água entra pela infiltração, as cápsulas, desta forma a bactéria germina e se alimenta com o lactato. Nesse processo as bactérias combinam o cálcio com os íons de carbonato e formam o calcário que preenche as rachaduras. É importante destacar que esse processo dependendo da extensão da rachadura pode durar 3 semanas, tempo esse que em algumas situações é muito extenso e necessita de uma resposta imediata.

Antes e durante a ação do bioconcreto

Fonte: http://pet.ecv.ufsc.br/2016/10/bioconcreto-o-concreto-que-ganhou-vida/

O concreto inteligente pode ser aplicado a qualquer tipo de projeto, ainda não foi diagnosticado nenhuma limitação quanto ao uso desse concreto, sendo até mesmo utilizado em uma construção antiga afim de combater rachaduras com as bactérias. A principal desvantagem está em seu custo, chegando a 40% a mais do valor do concreto convencional. Outra questão é que é possível tratar uma rachadura com quilômetros de extensão, porém a rachadura não pode ter mais que 8 milímetros de largura, mesmo que a extensão seja pequena.

É preciso fazer um levantamento dos pós e contras e a possibilidade do uso do concreto na situação estuda e verificar sem vale a pena o uso.

Comentários

NEWSLETTER
Cadastre-se e receba as novidades do
JC diretamente no seu e-mail:

 



  Agência Digital  
Todos os direitos reservados © 2019 · Jornal da Cidade