Tempo em
Uberaba

11 de julho de 2018 | 21h 01
A beleza da imperfeição
comentário(s)
A+ A-
PUBLICADO POR
Bianca Carli
biacarli@gmail.com
Publicado por: Bianca Carli

Bianca Carli escreve a coluna de Casa & Decoração no JC, todas as QUARTAS.

Graduada em Administração de Empresas, resolveu parar de nadar no contra fluxo e cursar Design de Interiores, por paixão e insistência dos amigos. Pisciana convicta, sempre gostou de palpitar na decoração alheia. Ama o design afetivo e todas as formas que as pessoas encontram para imprimir um pouco de sua história nos espaços que ocupam.

 

Em sua coluna, Bianca fala sobre o tema - A beleza da imperfeição

Há muito me chama a atenção uma ‘tendência’ que vem se desenvolvendo no mundo do design e que também se observa na moda e comportamento: a estética da imperfeição.

Em um mundo tomado por recursos digitais e alta tecnologia e pelos impostos  padrões de beleza, soa estranho falarmos de imperfeições quando justamente se preza tanto o perfeito, o padrão e o previsível mas é justamente nesse contexto que encontramos espaço para algo mais: a crescente valorização do único, a peculiaridade que encontramos na imperfeição!

O perfeccionismo para nós, ocidentais, é vendido como algo certo, um objetivo a ser seguido e então criam produtos e soluções para o que nos foi dito antes como falhas ou defeitos.

Daí, quando nos deparamos com formas de arte como o Kintsugi, decorrente do conceito oriental do Wabi-Sabi, parece-nos ter encontrado um tesouro que estava escondido. O Kintsugi enfatiza justamente as imperfeições que vem com o tempo, valorizando-as ao invés de escondê-las. É como se cada pedacinho recolocado, cada remendo feito, contasse um pouquinho da história daquele objeto.

Mais que um conceito apenas, a filosofia do Wabi-Sabi serve-nos como um estilo de vida, onde valorizar as diferenças e celebrar a autenticidade de cada um deve ter mais peso que a busca incessante pela perfeição.

Para ser belo não há necessariamente a obrigação de ser perfeito.

E quando falamos em imperfeição nos vem à mente a beleza do trabalho artesanal, sempre tão singular. 

Móveis envelhecidos, ladrilhos desgastados, uma parede que perdeu um pedaço de reboco. Defeitos? Não se você souber apreciar o encanto inerente à história de cada objeto, o que os tornou assim.

As imagens dessa semana são um convite à beleza da imperfeição, ao culto do não necessariamente perfeito mas ainda sim, belo. Aproveitem!

Fonte: Pinterest

Fonte: Casa e Jardim / residência do designer Sérgio Cabral

Fonte: Casa e Jardim / residência do designer Sérgio Cabral

Fonte: Super Limão Studio / CA House

Fonte: trendhunters.nl / residência da designer Ylva Skarp

Fonte: Casa Vogue / residência da atriz Bruna Linzmeyer

Fonte: roseandgrey.co.uk

Fonte: blindcraft.co.za / apartamento do arquiteto Sergey Makhno

Fonte: morgansladephotography.com

 

Comentários

NEWSLETTER
Cadastre-se e receba as novidades do
JC diretamente no seu e-mail:

 



  Agência Digital  
Todos os direitos reservados © 2019 · Jornal da Cidade