Tempo em
Uberaba

04 de julho de 2018 | 00h 26
Quarto montessoriano: um universo pensado para a criança
comentário(s)
A+ A-
PUBLICADO POR
Bianca Carli
biacarli@gmail.com
Publicado por: Bianca Carli

Bianca Carli escreve a coluna de Casa & Decoração no JC, todas as QUARTAS.

Graduada em Administração de Empresas, resolveu parar de nadar no contra fluxo e cursar Design de Interiores, por paixão e insistência dos amigos. Pisciana convicta, sempre gostou de palpitar na decoração alheia. Ama o design afetivo e todas as formas que as pessoas encontram para imprimir um pouco de sua história nos espaços que ocupam.

 

Em sua coluna, Bianca fala sobre o tema - Quarto montessoriano: um universo pensado para a criança​

Começa primeiro com a notícia de gravidez e de repente, estamos lendo tudo sobre gestação, amamentação, decoração e educação dos bebês. E é nessa hora que bate a dúvida: como vai ser o quartinho dele? Ou será que será ela?

Gente, se tem coisa mais gostosa numa casa que quartinho de criança, desconheço! É uma delícia pensar em cada detalhe, cada pedacinho que irá compor o mundo encantado desse novo morador da casa enquanto esperamos por sua chegada.

Muito em alta nos últimos tempos, o quarto montessoriano está em voga mas você sabe o que é esse tal de ‘montessoriano’ que tanto falam por aí?

O método Montessori, como é chamado, foi elaborado por Maria Montessori por volta de 1900, na Itália. Além de pedagoga, ela foi uma das primeiras mulheres a se formar em medicina em seu tempo e dedicou seus estudos à elaboração de um conjunto de práticas e teorias que enfatizam a autonomia e a liberdade da criança, respeitando seu desenvolvimento natural e suas habilidades físicas, sociais e psicológicas inerentes a cada fase de sua vida.  Simplificando um pouco, quando pensamos em um quarto montessoriano, isso quer dizer que ele deve ser formulado do ponto de vista da criança, estimulando o aprendizado, a autonomia, e a independência da criança, sem deixar de lado sua segurança. Em ambientes assim, tudo serve de estímulo e a criança usa sua curiosidade natural para descobrir o mundo à sua volta, explorando o espaço e os objetos disponíveis.

Fonte: Thaís Martarelli Arquitetura

Uma das características mais marcantes desses quartos são os móveis baixos, permitindo o acesso fácil: parece que entramos em um mundo encantador, todo em miniatura.

Os berços e beliches são trocados por camas baixas ou colchonetes, que oferecem mais liberdade ao pequeno. Os armários devem ter portas baixas, para que a criança possa escolher suas roupas e calçados. As áreas de estudo e brincadeiras devem ser delimitadas e é importante pensar em objetos que estimulem a criatividade como lousas, rolos de papel, lápis e canetinhas.

Texturas e cores diferentes provocam o estímulo sensorial, muito importante também. Investir em tapetes com desenhos ou emborrachados são uma ótima pedida.

Fonte: Bruna Amaral Interiores e Lucas Matias

Barras e espelhos são itens importantes para a composição. Com o intuito de se reconhecerem visualmente, o espelho deve ser fixado em uma placa de MDF para evitar que se quebre facilmente e as barras devem ser instaladas numa altura que facilite a criança alcançá-las e ficar em pé.

Como o método prioriza o estímulo, os brinquedos precisam ficar sempre à mão e trocá-los periodicamente é primordial. Livros de historinha, de desenho e gibis devem fazer parte desse universo.

Fonte: Darliane Carvalho Arquitetura

E engana-se quem acha que só em quartos grandes podemos adotar o método. Pequenos espaços também podem ser aproveitados para um cantinho especial para a criança.

Com criatividade e disposição, dá para montar espaços incríveis e funcionais para os pequenos. E não se esqueça de investir também nas paredes com cores, papeis de parede e decoração que ajudarão a compor um cantinho todo especial e único. Pequenos balanços e cabaninhas são igualmente bem vindos e fazem sucesso entre as crianças. 

Por fim, como é muito difícil escolher poucas imagens desses pequenos mundos encantados, algumas várias referências para se inspirar:

Fonte: @ourlittlehouseonsix

Fonte: decopeques.com

Fonte: bloggraodegente.com.br

Foto: pequeplanescantabria.es

Fonte: Pinterest

Fonte: Pinterest

Fonte: @babyseppy

Fonte: Rebecca Zajac em www.designbynumbers.com

Fonte: cottaarquitetura.com.br

Fonte: sprzedajemy.pl

Fonte: crocodily.com

Fonte: meumoveldemadeira.com.br

Fonte: @sui_arquitetura

Fonte: Erika Queiroz Arquitetos

Em tempo: item fundamental, a segurança não deve nunca ser deixada de lado. Para isso, alguns pontos devem ser observados como a instalação de protetores de tomadas, protetores laterais para a cama ou mesmo almofadas que impedem que a criança saia rolando durante o sono, evitar móveis e objetos que tenham quinas vivas e dar preferência a quadros com acrílico ao invés do vidro são algumas providências que devem ser tomadas.

Comentários

NEWSLETTER
Cadastre-se e receba as novidades do
JC diretamente no seu e-mail:

 



  Agência Digital  
Todos os direitos reservados © 2018 · Jornal da Cidade