Tempo em
Uberaba

31 de julho de 2019 | 20h 01
Rede social: passatempo ou necessidade?
comentário(s)
A+ A-
PUBLICADO POR
Luísa Cunha
luuisacunha@gmail.com
Publicado por: Luísa Cunha

Luísa Cunha Oliveira escreve a coluna de Bem Estar & Saúde no JC e é Psicóloga Clínica formada pela Universidade de Uberaba. Atua na abordagem análise transacional com ênfase em relacionamentos interpessoais e transtormos relacionados a fase adulta.

Em sua coluna ele traz o tema - Rede social: passatempo ou necessidade?

“Ninguém é tão bonito como no Instagram e nem tão feliz como no Facebook!” Isso é verdade e aliás, que bom, não é mesmo? Afinal... me peguei aqui pensando nos problemas da vida! Nas coisas que não saem como queremos e até mesmo, nas vezes em que choramos sozinhos pelos fracassos! Será que sou só eu quem acho que determinadas situações não merecem ser gritadas aos quatro ventos? A vez em que você não conseguiu aquele emprego, a vez em que você discutiu com seus amigos, as brigas de família por motivos idiotas, as discórdia com os colegas de trabalho e até mesmo aquele exame com um resultado que você não queria encarar!

Realmente a vida real não é tão colorida como nas redes sociais. Existe por trás de cada fato congelado, de cada captura de momento, de cada legenda feliz; uma história, uma vivência e mais do que tudo: um querer que aquilo ali seja real! Real pra quem? Sei lá... acho que não é só pro outro que a gente quer mostrar. No fundo é pra gente! Fotografar uma posição em que a barriga esteja “chapada”, o bumbum esteja maior que o normal, os cabelos e os olhos estejam casando perfeitamente com o tom da pele; o ângulo ideal! Fotografar aquele sorriso espontâneo e querer tanto que ele se repita todos os dias, em todos os momentos, que se quer emoldurado na parede. Ou melhor; nos storys, no feed, pra todo mundo ver!

E assim são tantas outras fotos e vídeos que parecem que são até verdade! A verdade é que eu fico “de cara” com quem tenta desmascarar o sorriso do outro na rede social, no Photoshop, na vida... Isso lá é inveja ou falta de ocupação? É porque é divertido criticar alguém ou é porque nem nas fotos a sua vida é sensacional? Mas afinal... quem sou eu pra criticar quem critica... Até porque, uma forma de você achar a sua vida mais legal, talvez seja mesmo criticando a vida do outro, e no mais, o que eu também tenho a ver com isso?!

Só acho que toda essa crueldade não merece vez. Falta inteligência pra entender, que realmente o final também não é feliz como nos contos de fadas ou nos filmes e nem por isso eles devem deixam de existir! Só acho que a gente precisa disso! A vida real é mesmo cheia de defeitos minúsculos que juntos, acabam por incomodar. Pelo menos dá pra esconder de um jeito ou de outro mais subliminar!

Por favor entendam, o objetivo aqui não é defender nenhum exagero! Afinal, nem culpo o Instagram por deixar doente quem tenta atingir um padrão de beleza inexistente, até porque os photoshops já estavam presentes em revistas, outdoors, televisões muito antes dessa rede social. Mas quero te chamar atenção para o que você tem a ver com alguém que posta uma foto que não retrata tanto da vida que essa pessoa vive?! Com o casal que só se ama no Instagram ou com a família que só é unida no Facebook?! O que você tem a ver com o grupo de amigos que só se reúnem no feed ou com alguém que só se retrata sorrindo mesmo que não esteja tão satisfeito?!

A verdade é que a gente precisa de uma “mentirinha” pra crer que no final vai dar tudo certo! Cada um se agarra mesmo ao que pode pra ser feliz! A verdade é que você não tem nada a ver com a mentira do outro... e além de tudo, é que cada um precisa mesmo de alguma fantasia para acreditar. Pra levar levando a segunda-feira nublada, a demissão do emprego, o divórcio... a solidão! Levar levando todo esse descontentamento! E você? Se apega em que pra levar a vida?

Comentários

NEWSLETTER
Cadastre-se e receba as novidades do
JC diretamente no seu e-mail:

 



  Agência Digital  
Todos os direitos reservados © 2019 · Jornal da Cidade