Tempo em
Uberaba

20 de julho de 2018 | 21h 35
A saúde emocional do trabalhador e de seu ambiente familiar
comentário(s)
A+ A-
PUBLICADO POR
Theresa Rachel Alvim
contatopsicoach@gmail.com
Publicado por: Theresa Rachel Alvim

Theresa Rachel escreve a coluna de Bem Estar & Saúde no JC, todas as SEXTAS. Psicóloga especialista em Psicoterapia Psicanalítica, Coaching de Carreira e Palestrante.

Em sua coluna a psicóloga traz o tema: A saúde emocional do trabalhador e de seu ambiente familiar

(Fonte: Freepik)

Existe uma importante relação entre o mercado de trabalho e a qualidade de vida do colaborador e de seus familiares. Analisando o nosso cotidiano, percebo que muito se fala em trabalho e qualidade de vida, mas pouco se analisa a relação das transformações familiares em relação ao trabalho.

O mercado influencia positivamente na estrutura familiar, porém, os crescentes desempregos dos principais mantenedores da família influenciam de forma negativa na integração familiar. Os conflitos existentes dentro da empresa e fora desta estão interligados, pois, se o colaborador não consegue realizar seu trabalho de forma tranquila, logicamente a relação com a família sofre um abalo emocional.

Em análise busco compreender o sentido da real relevância em estar empregado, estar estabilizado profissionalmente e principalmente verificar qual a relação entre essa integração entre o trabalho e a família. Conclui-se que o sucesso laboral e familiar depende do bem-estar do indivíduo e para isso a conscientização das empresas em investir não apenas em tecnologia, mas em possuir colaboradores altamente preparados e conscientizados para ter o prazer em trabalhar e cuidar de seus familiares, desenvolvendo programas da qualidade de vida, onde promovam mudanças significativas no trabalho e de todos os envolvidos, e até naqueles que estão à sua volta.

A vida do trabalhador está mudando e os desafios impostos pela crescente competitividade e globalização demonstram a extrema importância dos programas laborais nas empresas para prevenir e promover qualidade de vida e bem-estar dos indivíduos e logo gerando harmonia familiar, para que possam estabelecer uma relação saudável entre a integração do trabalho e família.

(Fonte: Freepik)

Atualmente, os trabalhadores têm que se adaptar às tecnologias e se atualizar perante um mercado competitivo. Diante destas situações, o ser humano está envolvido num processo complexo e dinâmico que abrange as condições somáticas, os processos cognitivos e emocionais, e as questões sociais. Observamos, então, que os trabalhadores são atingidos por estas transformações, que ocorrem num ritmo elevado, muitas vezes maior que a própria capacidade humana pode suportar. E assim, a combinação das inovações tecnológicas com os novos métodos gerenciais vem gerando uma intensificação do trabalho, que se traduziu em uma série de agravos à saúde: envelhecimento prematuro, aumento do adoecimento, morte por doenças cardiovasculares e outras doenças crônico-degenerativas.

A Saúde do Trabalhador na interlocução com o tema da família aponta que ambos sofrem as consequências do processo de adoecimento. Doenças como a Depressão estão sendo abordadas em seriados como “Os 13 Porquês”, da Netflix. De acordo com dados da Organização Mundial da Saúde (OMS) o Brasil é o país mais depressivo da América Latina. Ainda de acordo com a OMS, em 2016 75 milhões de trabalhadores foram afastados de seus postos de trabalho pela doença em todo mundo. Abaixo seguem algumas estratégias para as empresas investirem na Saúde do Trabalhador:

- Incluir as doenças mentais nos primeiros socorros

- Criar um protocolo para lidar com doenças mentais

- Respeitar os horários de pausa

- Criar um programa de incentivos

- Estimular hábitos saudáveis

- Incluir um programa de Quick Massage

- Incentivar comportamentos saudáveis

As medidas preventivas do estresse no trabalho são extremamente eficazes. Aqui, estamos falando de iniciativas que estimulem a alimentação saudável e a prática de atividades físicas, como a ginástica laboral,  por exemplo. Estes são alguns aspectos que as empresas devem observar se quiserem manter os níveis de estresse no trabalho sob controle. Lembre-se que cuidar da qualidade de vida e da saúde dos colaboradores é um investimento, e não um gasto. Isso mantem o trabalhador mais feliz, mais produtivoe logo sua família terá um enorme benefício também, melhorando as relações entre eles.

(Fonte: Freepik)

INVISTA EM VOCÊ!

Comentários

NEWSLETTER
Cadastre-se e receba as novidades do
JC diretamente no seu e-mail:

 



  Agência Digital  
Todos os direitos reservados © 2019 · Jornal da Cidade