Tempo em
Uberaba

09 de julho de 2018 | 14h 41
O poder dos influenciadores digitais
comentário(s)
A+ A-
PUBLICADO POR
Theresa Rachel Alvim
contatopsicoach@gmail.com
Publicado por: Theresa Rachel Alvim

Theresa Rachel escreve a coluna de Bem Estar & Saúde no JC, todas as SEXTAS. Psicóloga especialista em Psicoterapia Psicanalítica, Coaching de Carreira e Palestrante.

Em sua coluna a psicóloga traz o tema: O poder dos influenciadores digitais

 

Hoje em dia é bem comum estarmos no shopping, na rua, em uma loja e ver alguém com um celular na mão mostrando algum produto via foto ou vídeo. Essas pessoas são os influenciadores digitais. Antigamente tinham poucos e não exerciam um papel de grande impacto como hoje, até esse contexto mudar e conhecermos verdadeiramente qual o poder deles na nossa vida. Hoje esse mercado está tão em alta que tem cursos focados nesse tema. Esse segmento está crescendo cada dia mais e atraindo muitos consumidores das marcas que eles promovem na internet.  

Cada influenciador digital gera conteúdo para um segmento e é pago ou fecha parcerias pelas marcas. Eles possuem um público cativo e altamente qualificado que seria influenciado pelos conceitos e idéias geradas por eles. Tem o papel de convencer seu público sobre um produto, serviço ou marca. E ainda existem os ativistas ou militantes de alguma causa em particular que utilizam do meio para sensibilizarem a população em prol de alguma causa.

Está altamente na moda as lojas utilizarem os influenciadores digitais como estratégia de marketing e atingir seu público alvo muito mais rápido do que outros investimentos em mídia social. Por exemplo, faz muito mais sentido uma blogueira famosa utilizar um batom que uma marca acaba de lançar, do que um youtuber falar sobre jogos. Esse tipo de estratégia pode sair bem mais barato se comparado a outros meios tradicionais, como televisão e revistas. Inclusive, pode sair mais em conta e com maior efetividade em relação a outras formas de divulgação na própria internet. Com a mesma, esse modelo de comunicação ficou um pouco desgastado. Agora, a relação comercial passa pelo público e o influenciador digital.

O amor é um dos geradores de relevância. Um dos casais mais influenciadores do Brasil são Neymar e Bruna Marquezine que geram muita polêmica sobre retorno ou fim de relacionamento, e também as marcas que pagam eles para se divulgarem. Agora os consumidores são vozes ativas dentro do processo: interagem com as marcas, avaliam produtos e serviços e influenciam amigos e familiares por meio de suas opiniões e publicações nas redes sociais.

Os influenciadores digitais sejam eles blogueiros, youtubers, instagrammers ou celebridades. São pessoas com muitos seguidores, um alto nível de engajamento e vestem a camisa das marcas que representam. Existem fórmulas de atingir um alto número de seguidores através do mercado de compras destes. Então geralmente o consumidor não identifica o que é real do que é pago nas redes sociais. Existe também a parte “maquiada” desse meio, onde os “influencers” fazem uma bela produção para se divulgar os produtos, e nem sempre aquele é seu dia-a-dia, exemplo disso são muitas blogueiras que aparecem somente maquiadas, com cabelos arrumados e uma linda produção. Outras preferem mostrar conteúdo sem esse “mundo cor de rosa”. O que percebo são pessoas que ultrapassam o quesito apenas de “aparecer” nas redes sociais e que geram conteúdos que de alto impacto na vida dos seguidores.

Acredito que muitos influenciadores tomaram consciência do seu poder nas mídias e ajudam diversas pessoas a cuidarem do seu corpo, da mente, entrar em contato com sua parte espiritual, cuidar da autoestima, entre outros. Como nada é perfeito existe a parte negativa também dessa influência. Há mídias que maltratam animais, pessoas, meio ambiente, que incitam um comportamento ruim.
O mundo está em constante movimento. Não à toa, vemos, de tempos em tempos, pessoas refletindo, por exemplo, sobre como determinado corte de cabelo ou estilo de roupa conseguiu fazer sucesso. Esse processo demonstra a constante mudança de comportamento dos consumidores em qualquer lugar do mundo. Esse movimento acontece por vários fatores: nova forma de pensar, mudança de comportamento com idade, influência de personalidades ou pessoas que inspiram, dentre outros aspectos. O que faz as pessoas a continuarem a comprar um produto é justamente a identificação que elas criam com a marca. Não basta o público se identificar com o influenciador para que o trabalho dê certo. O próprio influenciador precisa comungar dos valores e pensamentos da empresa, afinal, se tornará um porta-voz da sua marca. Dessa forma, é preciso afinidade em todas as etapas do processo. Influenciadores podem trazer maior alcance, repercussão e autoridade para o negócio. 


Abaixo seguem os 7 tipos de influenciadores digitais:


1. Top Celebridade: um bom exemplo de influenciador com este perfil é o Whindersson Nunes. Com mais de 20 milhões de seguidores no seu canal do YouTube.


2. Fit Celebridade: a Thassia Naves blogueira é focada no segmento de moda e, por isso, as empresas desse nicho que fecham parceria com essa blogueira conseguem falar e engajar diversas pessoas.

3. Autoridade: Um exemplo dentro do segmento de Marketing de Conteúdo é o Vitor Peçanha


4. Ecossistema: conjunto de influenciadores dentro de um nicho que podem promover uma mesma marca


5. TrendSetter: é conhecido por ser líder de causas e discussões


6. Jornalista: o jornalista econômico Ricardo Amorim foi eleito pela Revista Forbes como uma das 100 pessoas mais influentes do Brasil e escolhido pelo LinkedIn como o maior influenciador do Brasil.


7. Público interno: influenciadores dentro da própria empresa.


Por outro lado, há um tipo de influenciador que ganha fama e público cativo por mera obra do destino: os memes. São diversos segmentos, diversos influenciadores mas a minha reflexão hoje sobre o poder deles nas nossas vidas, é pra extraímos da mídia aquilo que nos proporciona educação, reflexão, prazer e filtrar para não se tornar um vício e vivermos de acordo com a vida da pessoa e não conseguir tomar posse da nossa vida. Internet é essencial senão vocês não estariam aqui lendo esse artigo por exemplo, mas acredito que usar com moderação é imprescindível. Um abraço e não se esqueçam: INVISTA EM VOCÊ!

Comentários

NEWSLETTER
Cadastre-se e receba as novidades do
JC diretamente no seu e-mail:

 



  Agência Digital  
Todos os direitos reservados © 2018 · Jornal da Cidade