Tempo em
Uberaba

02 de agosto de 2017 | 23h 26
Ministério da Saúde capacita gestores da região sobre a atenção básica
comentário(s)
A+ A-
PUBLICADO POR
Redação JC
jcuberabacontato@gmail.com
Publicado por: Redação JC

O Sistema de Monitoramento de Obras (Sismob), Requalifica UBS (Unidades Básicas de Saúde) e a Política Nacional de Atenção Básica foram temas de capacitação técnica realizada sexta-feira (28), em Uberaba. Reuniu secretários de Saúde, bem como equipes dos departamentos de Convênios e Obras dos municípios associados à Amvale (Associação dos Municípios da Microrregião do Vale do Rio Grande) e de outras associações microrregionais, conforme parceria entre a entidade, a Superintendência Regional de Saúde, a Secretaria Municipal de Saúde de Uberaba e o Ministério da Saúde.

Ao abrir o evento, o presidente da Amvale, prefeito de Pirajuba e vice-presidente da AMM (Associação Mineira de Municípios), Rui Ramos, agradeceu ao ministro Ricardo Barros que atendeu o pleito da associação e enviou as analistas técnicas Márcia Helena Leal e Janaína Mesquita Araújo para transmitir orientações atualizadas de temas relacionados aos dois assuntos em pauta, proporcionando esclarecimento de dúvidas apresentadas pelos presentes.

Também manifestou agradecimento ao secretário de Saúde de Uberaba, Iraci Neto, e ao representante da Superintendência Regional de Saúde, Reginaldo Sakamoto, pela forma como os dois órgãos atendem e apresentam respostas rápidas às solicitações formuladas pelos municípios da região, mesmo diante das “dificuldades de recursos financeiros”.

O secretário Iraci Neto, por sua vez, destacou como muito importante o foco para a atenção básica, ao assinalar que Uberaba e os demais municípios da região têm buscado o fortalecimento dessa área, com a finalidade de buscar sempre a melhoria no atendimento. O setor da atenção básica, de acordo com ele, responde por cerca de 50% de cobertura em toda rede local e que conta com mais de 30 UBS.

O representante da Superintendência Regional de Saúde, Reginaldo Sakamoto, informou que o Governo do Estado liberou, agora, recentemente, recursos da ordem de R$ 100 milhões para a atenção básica. Uma segunda parcela, de mais de R$ 235 milhões, deverá ser liberada breve. “Dados apontam que 85% de toda demanda na área de saúde pode ser resolvida na estrutura da atenção básica”, revelou.

A analista de Atenção Básica à Saúde, do Ministério da Saúde, Márcia Helena Leal, falou dos vários programas que integram a Política Nacional de Atenção Básica. “A atenção básica é a porta de entrada principal para solucionar problemas de saúde. Por isso, todos os demais setores precisam estar organizados”, diz, ao citar que, a partir do próximo dia 1º de agosto, entrará em vigência o Módulo Eletrônico de Gestores, no qual serão armazenadas informações sobre todo o funcionamento das unidades de saúde e que serão confrontadas com os dados do PMAQ (Programa de Melhoria do Acesso e da Qualidade na Atenção Básica) que absorverá avaliação externa, ou seja, opiniões dos usuários do SUS (Sistema Único de Saúde).

Por fim, a analista de Tecnologia da Coordenação de Gerenciamento de Programas de Atenção Básica, do Ministério da Saúde, Janaína Mesquita Araújo, abordou o Sistema de Monitoramento de Obras (Sismob) e Requalifica UBS, com ênfase às novas regras introduzidas para projetos e obras com habilitações a partir de 2017, desde o início até a conclusão do equipamento. “Obra concluída tem 90 dias de prazo para ser colocada em funcionamento”, finalizou.


Matéria por: Lúcio Castellano – MG 04052 JP - assessor de Comunicação Amvale 

Comentários

NEWSLETTER
Cadastre-se e receba as novidades do
JC diretamente no seu e-mail:

 



  Agência Digital  
Todos os direitos reservados © 2017 · Jornal da Cidade