Tempo em
Uberaba

22 de agosto de 2018 | 20h 02
Grandes Diretores do Cinema – STEVEN SPIELBERG
comentário(s)
A+ A-
PUBLICADO POR
Cláudio Ribeiro
claudiodesousa@gmail.com
Publicado por: Cláudio Ribeiro

Grandes Diretores do Cinema – STEVEN SPIELBERG

Inauguro hoje uma série de análises que farei sobre grandes diretores do cinema internacional. Para começar, nada melhor que trazer um dos melhores (senão o melhor) diretor dos últimos tempos, STEVEN SPIELBERG.

Todo mundo já deve ter visto um filme dele, afinal já dirigiu 34 produções cinematográficas desde a década de 70 (fora, é claro, das diversas outras vezes na qual atuou como produtor executivo). E o que chama mais a atenção na carreira de Spielberg é sua versatilidade. Drama, aventura, ficção científica, animação, suspense, são apenas alguns dos gêneros que o aclamado diretor já esteve à frente.

Seu primeiro grande sucesso foi TUBARÃO (1975), adaptação do livro homônimo de Peter Benchley. A trama, que já deve ser conhecida por muita gente, acompanha a ameaça trazida por um grande tubarão branco aos banhistas de uma ilha fictícia, próxima da costa da Nova Inglaterra. Porém, o que muitos desconhecem, é o fato de que além da produção ter sofrido com muitos atrasos e estouro no orçamento, Spielberg teve problemas com o animal mecânico protagonista do filme. Desta forma, a saída foi sugerir sua presença em diversas cenas do filme e criar o icônico e ameaçador tema da criatura. Assim ele conseguiu finalizar o filme que fora considerado o primeiro Blockbuster de todos os tempos, com maior faturamento da história do cinema (até aquele momento). Sucesso comprovado pelos prêmios que o filme ganhou, que incluíram 3 Oscars (Trilha Sonora, Mixagem de som e Edição).

Apesar de não ter sido premiado como diretor, ou até mesmo como melhor filme, Spielberg construiu uma carreira que pode ser considerada impecável. Com isso, tais premiações foram mera questão de tempo. Sua primeira indicação ao prêmio principal da direção não demorou e ocorreu logo em 1977, pelo filme CONTATOS IMEDIATOS DE TERCEIRO GRAU. No entanto, veio a ganhar sua primeira estatueta apenas em 1993, por A LISTA DE SCHINDLER. Em 1998, voltou a levar o prêmio para casa com o filme O RESGATE DO SOLDADO RYAN. Hoje, ele compõe um seleto grupo de diretores vivos que possuem dois Oscars na carreira (Clint Eastwood, Oliver Stone, Ang Lee e Alejandro González Iñárritu são os outros).

Sempre buscou diferenciar-se em seus filmes, seja pela temática abordada, ou pela produção minuciosa, com esmero nos detalhes. Com isso, suas produções cada vez mais atraíram público e faturaram cifras altas nas bilheterias. Em 1993, por exemplo, ano em que ganhou o seu primeiro Oscar, lançou também JURASSIC PARK, filme que voltou a quebrar recordes e agradar ainda mais o público (especialmente pelos efeitos que até hoje são bons).

Além disso, firmou parcerias ao longo da carreira que marcaram sua trajetória e deram ainda mais peso às suas obras. Vai me falar que um filme que tem Harrison Ford, Tom Hanks ou Tom Cruise como protagonistas, ou o já citado John Williams na trilha sonora não são fortes candidatos a chamarem sua atenção?

Por fim, além dos já citados filmes (que são imperdíveis), acrescento outros 3 que fazem parte do meu gosto pessoal como dicas para serem sempre vistos e revistos. O primeiro deles é MINORITY REPORT (2002). O filme conta a história de uma divisão criminal futurista que consegue prever crimes antes mesmo de que eles aconteçam. Desta forma, a sociedade está cada vez mais segura. O problema principal do filme acontece quando seu protagonista, interpretado por Tom Cruise, descobre que ele será autor de um crime e então deverá ser preso. Uma ficção científica de primeira linha, que recentemente teve uma adaptação para o mundo das séries televisivas.

Em seguida, destaco o drama protagonizado por Tom Hanks em O TERMINAL (2004). Na trama, um cidadão fica preso no aeroporto de Nova York após seu país iniciar uma revolução. Assim o personagem não pode entrar na América, mas também está impedido de embarcar em qualquer outra aeronave. É um filme familiar, no qual a torcida pelo seu protagonista traz diversas emoções ao espectador.

Para fechar o filme que destaco é HOOK – A VOLTA DO CAPITÃO GANCHO (1991). Clássico da sessão da tarde, conta uma versão diferente da já conhecida história, trazendo de volta para a Terra do Nunca o Peter Pan vivido por Robin Williams. Já adulto, Peter tem que recordar seu tempo que passou pelo local mágico e combater o vilanesco personagem interpretado por Dustin Hofman.

Percebeu que passamos por diversos temas, abordagens e situações? Isso só comprova o quão eclético é Spielberg, e como ele é tão bom em contar histórias. Que tal agora conferir algum dos filmes citados ou ainda buscar outros da carreira tão vasta e premiada de Spielberg? Tenho certeza que não vai se arrepender.

 

* TODAS AS IMAGENS SÃO REPRODUZIDAS DA INTERNET

Cláudio Ribeiro de Sousa é Mestre em Ciência da Computação, Professor e fanático por cinema e séries de TV.

Comentários

NEWSLETTER
Cadastre-se e receba as novidades do
JC diretamente no seu e-mail:

 



  Agência Digital  
Todos os direitos reservados © 2019 · Jornal da Cidade