Tempo em
Uberaba

31 de julho de 2018 | 16h 02
O mestre da ação do século XXI se chama Tom Cruise (crítica do filme Missão: Impossível – Efeito Fallout)
comentário(s)
A+ A-
PUBLICADO POR
Cláudio Ribeiro
claudiodesousa@gmail.com
Publicado por: Cláudio Ribeiro

MISSÃO: IMPOSSÍVEL – EFEITO FALLOUT (2018)

DURAÇÃO: 150 MINUTOS

CLASSIFICAÇÃO: 14 ANOS

O gênero de ação sempre foi um dos mais exigentes no cinema. Não pela dramaticidade envolvida nos enredos escritos, mas sim pelas acrobacias e cenas de luta que são exibidas nas telas. Porém, quem costuma sofrer mais com esta exigência, são os dublês, que fazem o “trabalho sujo” enquanto os atores aparecem apenas para mostrar seus lindos rostos.

Mas essa premissa não vale quando estamos falando de Tom Cruise. Em MISSÃO: IMPOSSÍVEL – EFEITO FALLOUT, o astro norte-americano eleva sua ambição e o teste do seu seguro de vida ao máximo. Tanto que existe uma cena em que o ator quebrou seu tornozelo, ao tentar pular de um prédio para outro (e a cena entrou para o corte final do filme).

A trama do novo capítulo da franquia traz novamente um perigo global, que faz a IMF recrutar o agente Ethan Hunt e seus comparsas para tentar salvar o planeta de uma destruição nuclear. Porém, apesar da previsibilidade de alguns fatos, a produção consegue empolgar com suas cenas de ação e encruzilhadas que são apresentadas aos protagonistas, que fazem jus ao nome do filme.

Neste longa temos o retorno de diversas caras conhecidas da franquia, com destaque para a espiã Ilsa (Rebecca Ferguson) e do (agora) agente de campo Benji (Simon Pegg), além do acréscimo do agente da CIA: Walker (interpretado pelo Superman, Henry Cavill).

No frigir dos ovos, temos um filme que tira o fôlego de quem o assiste. O nível de adrenalina que é exposto na tela, aliado à trilha sonora com seu tema clássico e as acrobacias que desafiam cada vez mais Ethan, fazem com que o espectador fique na ponta da poltrona, a fim de descobrir como ele resolverá aquela situação “impossível”. Quando o filme se encerra, o sentimento que fica é de que, apesar dos defeitos, a diversão que o carismático protagonista nos proporciona, vale ainda muito a pena (e já ansiando por uma nova missão). O filme está em cartaz desde do dia 26 de julho nos cinemas. Nota do filme: 8.

Curiosidade:

- Enquanto gravava este filme, o ator Henry Cavill foi chamado pela produção de LIGA DA JUSTIÇA para regravar algumas cenas para o filme da DC. Um impasse se criava neste momento. O personagem de Cavill em MISSÃO: IMPOSSÍVEL – EFEITO FALLOUT, esbanja um baita bigode, enquanto nosso Clark Kent, tem cara limpa. O jeito que os produtores encontraram foi remover o bigode digitalmente. Porém, esta ideia parece não ter sido muito boa, visto que na trama dos heróis, fica visível que houve uso de computação gráfica no rosto do nosso querido Superman.

(Cena de Liga da Justiça, onde o ator Henry Cavill teve seu bigode removido digitalmente. Ficou estranho né?)

* TODAS AS IMAGENS - REPRODUÇÃO INTERNET

Comentários

NEWSLETTER
Cadastre-se e receba as novidades do
JC diretamente no seu e-mail:

 



  Agência Digital  
Todos os direitos reservados © 2019 · Jornal da Cidade