Tempo em
Uberaba

04 de julho de 2018 | 00h 10
A guerra fria está de volta (crítica do filme operação Red Sparrow)
comentário(s)
A+ A-
PUBLICADO POR
Redação JC
jcuberabacontato@gmail.com
Publicado por: Redação JC

OPERAÇÃO RED SPARROW (RED SPARROW - 2018)

DURAÇÃO: 140 MINUTOS

CLASSIFICAÇÃO: 16 ANOS

Jennifer Lawrence é uma atriz versátil. Fato comprovado pelas falas de alguns diretores que já a dirigiram nas telonas. Segundo eles, a atriz consegue ligar/desligar dos seus personagens de uma forma simples e instantânea. Talvez por isso já tenha obtido um Oscar, e outras três indicações, mesmo tendo uma carreira relativamente curta.

Dito isso, vemos o porquê de ela ser a escolhida para interpretar um papel totalmente fora de sua zona de conforto. Em OPERAÇÃO RED SPARROW ela vive Dominika Egorova, uma ex-bailarina do balé Bolshoi que se vê forçada a se tornar uma espiã russa. Porém, este não é um programa como os outros já mostrados nas telas do cinema. Aqui, as recrutas devem aliar as técnicas de espionagem com suas habilidades sexuais, em prol da sua utilização na conquista dos objetivos do governo.

Assim como outros filmes do gênero, este opta por criar um suspense por meio da introdução de pistas falsas, impasses e reviravoltas que prendem a atenção do espectador e o confundem. No entanto, tal desarranjo no roteiro é um artifício do diretor Francis Lawrence para não entregar de bandeja quais são as reais intenções da protagonista vivida por Jennifer. É importante ressaltar que este filme foca mais no suspense e tensão dos movimentos, e não na ação, que é apresentada em menor escala (mas de forma bastante intensa e visceral).

Vemos então uma personagem dúbia, que ao mesmo tempo que parece estar do lado do agente da CIA Nate Nash (Joel Edgerton de BRIGHT), tem que cumprir as tarefas e buscar o nome do informante que seu tio/diretor russo Ivan (Matthias Schoenaerts de A GAROTA DINAMARQUESA) tanto deseja. E aí vemos um ponto-chave da trama, visto que a relação e tensão que existe entre Dominika e seu tio, é exposta de forma a ampliar ainda mais o clima de apreensão, além de estimular muitas das ações de Dominika.

Também é de se destacar a atmosfera da Guerra Fria desenvolvido no filme. A fotografia e o design deixam claro que a rixa entre americanos e soviéticos está mais viva e atuante do que nunca, além de exaltar o estado russo e suas grandes paisagens urbanas.

Exposto o cenário, vale então a pena prestar atenção aos detalhes, e tentar descobrir qual é a real intenção da nossa protagonista no final das contas. O filme já está disponível tanto nas locadoras físicas, quanto nos serviços da rede TELECINE. Nota do filme: 8.

Trailer:: https://www.youtube.com/watch?v=b2CRirgAqf8

* Imagens reproduzidas da Internet

Cláudio Ribeiro de Sousa é Mestre em Ciência da Computação, Professor e fanático por cinema e séries de TV.

Comentários

NEWSLETTER
Cadastre-se e receba as novidades do
JC diretamente no seu e-mail:

 



  Agência Digital  
Todos os direitos reservados © 2019 · Jornal da Cidade