Tempo em
Uberaba

13 de junho de 2018 | 17h 51
O cara errado, no lugar errado, na hora errada (crítica da série The Nigh Of)
comentário(s)
A+ A-
PUBLICADO POR
Redação JC
jcuberabacontato@gmail.com
Publicado por: Redação JC

                               

O CARA ERRADO, NO LUGAR ERRADO, NA HORA ERRADA (CRÍTICA DA SÉRIE THE NIGH OF)

Em 2016, a HBO surpreendeu ao lançar a minissérie THE NIGHT OF. Primeiro por ocupar a faixa tradicional de GAME OF THRONES (a produção tinha uma tarefa ingrata de manter a audiência do horário para o canal). E em segundo lugar, pelo fato de que um dos principais produtores da minissérie, o saudoso James Gandolfini (que interpretou Tony Soprano na série Família Soprano), faleceu alguns anos atrás. No entanto, apesar de não ter tido os números do seriado baseado nas Crônicas de Gelo e Fogo, e ter o inesperado infortúnio na produção, a minissérie conseguiu agradar ao público e crítica, conseguindo inclusive algumas indicações ao Emmy Awards.

A trama acompanha a trajetória do jovem Nassir “Naz” Khan (Riz Ahmed). Ele é americano, filho de paquistaneses, e vive na grandiosa cidade de Nova York. Numa noite, tem a infeliz decisão de “pegar emprestado” o táxi de seu pai para ir à uma festa com seus amigos (mal sabia ele que aquela seria a pior decisão de sua vida). Ao longo do caminho, ele acaba desviando do seu objetivo principal da noite e conhece a jovem Andrea Cornish (Sofia Preto D’Elia). Após uma noite intensa, onde os dois se envolvem de forma excessiva, Nasir acorda e percebe que sua companheira está morta. No entanto, ele não se lembra de nada que aconteceu durante nas últimas horas. Partindo dessa premissa, o seriado então tenta resolver a questão: Naz é culpado ou não da morte de Andrea?

Desse ponto em diante a minissérie começa a abordar temas sérios. O primeiro deles é com relação à discriminação norte-americana com imigrantes e descendentes de outras culturas. A figura de um jovem de descendência árabe, em uma cena de crime, torna-se prato cheio para os policiais envolvidos no caso. Em segundo, critica o sistema judiciário e carcerário dos EUA, ao mostrar como todo o processo (e julgamento) pode se alongar demasiadamente, basear-se em provas que não concluem de fato o que realmente aconteceu e, como uma pessoa simples, humilde e sonhadora, pode se transformar radicalmente ao ser inserida num local inóspito. Tudo isso acontece pois, enquanto a sentença judicial não sai, Naz permanece preso, convivendo com os mais diversos tipos de criminosos, e, por consequência, precisando se adaptar ao novo ambiente para sobreviver.

Mas a produção é subdividida em outras tramas paralelas. Neste sentido é importante destacar a figura do seu defensor perante o caso, Jack Stone (John Turturro). Ele representa o exato oposto de seu cliente, pois não tem muita ambição, e vive sem muitos objetivos. Ao estar presente durante a chegada de Naz na delegacia, vê uma oportunidade de mudar seu status atual e dar uma reviravolta em sua carreira.  A atuação de Turturro e os dramas pessoais do personagem dão um ar mais pé no chão ao enredo, que desmitifica a figura do advogado implacável de outras produções. O detetive Dennis Box (Billy Camp) também merece atenção. Ele está se aposentando e vê uma situação, que parecia ter uma resolução simples, se complicar no decorrer da investigação. Logo, ele não quer encerrar sua carreira sem solucionar este enigmático último caso.

Apesar de apresentar alguns clichês tradicionais, é interessante vermos o desenvolvimento da trama ao longo de seus oito episódios. No princípio Naz parece inocente, mas as evidências e seu comportamento na prisão começam a contradizer esta aparência inicial. Além disso, a bola de neve que o crime desencadeia de uma forma geral, deixa o espectador ligado nos acontecimentos em busca da verdade. A série está disponível na plataforma de streaming HBO GO. Nota da minissérie: 8/10.

Confira o trailler:

*Imagens reproduzidas da internet.

Por Cláudio Ribeiro de Sousa: Mestre em Ciência da Computação, Professor e fanático por cinema e séries de TV.

Comentários

NEWSLETTER
Cadastre-se e receba as novidades do
JC diretamente no seu e-mail:

 



  Agência Digital  
Todos os direitos reservados © 2019 · Jornal da Cidade