Tempo em
Uberaba

08 de março de 2018 | 17h 54
Gabriel Mendes esclarece por que as eleições legislativas merecem mais atenção na coluna Política
comentário(s)
A+ A-
PUBLICADO POR
Gabriel Mendes
gabrielmendes21@gmail.com
Publicado por: Gabriel Mendes

                                

Gabriel Mendes é Cientista social, professor, presidente do Instituto Liberal do Triângulo Mineiro e Coordenador do Livre  em Uberaba,  escreve a coluna de Política no JC, todas as QUINTAS.  

Em sua coluna o sociólogo aborda "Por que as eleições legislativas merecem mais atenção"​:

 

Começou mais um ano de copa do mundo e eleições gerais e, ao contrário do que aconteceu nos outros anos, as pessoas falam mais sobre política do que sobre a seleção brasileira. Apenas após a lesão de Neymar que o futebol voltou a ser assunto. É claro que é positivo perceber que as pessoas estão atentas a um assunto tão importante, mas o foco da conversa está onde não deveria. Muito se fala sobre as eleições presidenciais, mas às vezes se esquecem da disputa que talvez seja até mais importante para definir os rumos do país: as eleições para o poder legislativo.

Durante estes anos da democracia brasileira nunca tivemos um congresso constituído por uma maioria de pessoas que estavam ali por representar uma ideia, e sim representantes de categorias profissionais ou grupo de interesse. Isso faz com que nos legislativos das três esferas, pautas importantes sejam discutidas e votadas apenas depois de muita negociata e do “toma lá dá cá”.

Muito disso se deve à indiferença das pessoas em relação a quem ocupa e poderá vir a ocupar cadeiras no legislativo. Pesquisa feita no fim do ano passado mostra que mais de 40% das pessoas pretendem anular o voto para deputado federal. É comum em outras épocas perceber que as pessoas não se engajam em campanhas legislativas e muitas acabam de fato não voltando ou escolhem seus candidatos na semana da eleição. Muito disso se deve à histórica concentração de poder que os presidentes tiveram na história republicana do nosso país. Porém, hoje é muito difícil que o executivo governe sem um suporte do legislativo. E, infelizmente, deputados se aproveitam do poder que têm e barganham benesses para seus financiadores de campanha e emendas parlamentares para suas bases em troca de seus votos.

Por isso, saber quais são os princípios e as bandeiras dos candidatos é essencial. Mas, principalmente, é preciso procurar saber o histórico na defesa de suas ideias, especialmente dos novatos, que podem estar defendendo ideias por conveniência, dando uma falsa ideia de renovação. Se for dar a chance para algum candidato que já possui mandato, verifique qual foi sua votação em matérias importantes e se o voto dele teve embasamento técnico ou se estava apenas votando em troca de cargos ou recursos. Mudar isso só será possível se for eleito um congresso nacional e uma assembleia legislativa comprometidos com uma agenda que tenha como objetivo equilibrar as contas públicas e fazer as reformas necessárias para o crescimento do estado e do país.

Comentários

NEWSLETTER
Cadastre-se e receba as novidades do
JC diretamente no seu e-mail:

 



  Agência Digital  
Todos os direitos reservados © 2018 · Jornal da Cidade