Tempo em
Uberaba

09 de abril de 2018 | 23h 15
Autos Giros: Conforto na cidade, lançamentos no país e novidades no mundo automotivo
comentário(s)
A+ A-
PUBLICADO POR
Daniel Jacques - Autos Giros
contato@autosgiros.com.br
Publicado por: Daniel Jacques - Autos Giros

Daniel Jacques traz um giro semanal sobre o mundo automotivo.

Automóveis, motos, caminhões e muita informação.

http://autosgiros.com.br/​

                                               

Daniel Jacques em Honda City2018, a chegada do Ford Mustang e do Volvo XC40 e números de mercado são os destaques desta semana.

 

Fala galera! 

Como anda esta bela cidade que é Uberaba? Espero que bem.

E falando em cidade, o Autos Giros teve a oportunidade de testar a versão top EXL da linha 2018 do sedã compacto Honda City. Ele manteve a motorização 1.5 de 115 cv e 15,3 kgfm de torque da versão anterior, mas ganhou leves mudanças visuais que lhe deram um perfil ainda mais elegante e esportivo. Além disso, ele se destaca pelo amplo espaço interno e pelo porta-malas de 536 litros.

Para mim, ele é o carro mais "pé no chão" da Honda. E sem demérito algum, pois ele traz todo o conforto, eficiência e segurança que caracterizam os carros da marca japonesa. A minha observação é no sentido de que, mesmo desfilando esportividade no visual, ele é um carro mais "comportado", mais urbano do que os irmãos Fit, WR-V, Civic, HR-V e Accord.

A versão testada traz, como diferenciais, traz conjunto exclusivo com luzes em LED tanto para o farol baixo como para o alto, além de luzes de rodagem diurnas em LED integradas de série. Na traseira, a maior diferença visual está na lanterna, também em LED. Com o mesmo formato da versão 2017, ela agora é “cortada” pelo detalhe cromado do centro da tampa do porta-malas, ficando com a metade superior branca, contrastando com o vermelho original que permanece na metade inferior.

No interior, bancos de couro, volante multifuncional e sistema multimídia com navegador integrado e compatível com Android Auto e Apple CarPlay. Destaque também para o ar-condicionado, que é o mesmo digital full touchscreen do irmão menor Fit, o que é uma grande qualidade.

O consumo na estrada foi até acima do esperado, com média de 14.2 km/l, incluindo subida de serra. Na cidade, com bastante trânsito, o consumo foi mais tímido, com 8,5 km/l. Assim como a maioria dos seus concorrentes, o Honda City ainda não traz controle de estabilidade.

Em relação a preços, o Honda City parte de R$ 60.000 na versão de entrada e chega a R$ 83.000 na top EXL testada. Assim, o sedã da marca japonesa, fica bem posicionado entre os sedãs compactos. Terceiro modelo mais vendido no seu segmento no primeiro trimestre, ele tem valores próximos ao do recém-lançado e já líder Volkswagen Virtus, mas acima do segundo colocado, o Chevrolet Cobalt.

Somando prós e contras, o Honda City oferece um bom pacote na sua linha 2018. Conforto, bom nível de equipamentos, motor eficiente e visual esportivo. Isto deve mantê-lo, merecidamente, na ponta de cima da briga do seu segmento ainda por um bom tempo.

Ah, e ainda falando em Honda, a marca japonesa anunciou recentemente que transferirá toda a sua produção nacional para a nova fábrica de Itirapina (SP), equipada com tecnologia mais atualizada. A mudança ocorrerá gradativamente, a partir do início de 2019, com conclusão prevista para 2021

Assim, a unidade de Sumaré (SP), onde os carros são montados atualmente e é a sede da marca japonesa no Brasil, se consolidará como centro de produção de motores e componentes, desenvolvimento de automóveis, estratégia e gestão dos negócios do grupo Honda.

 

Ele chegou

Depois de uma longa campanha de pré-lançamento, com direito a pré-venda recorde e entrega simbólica da primeira unidade, o Ford Mustang finalmente chegou ao mercado brasileiro.

E na melhor versão possível: GT de 466 cavalos de potência acoplado a uma transmissão automática de dez velocidades. Com toda essa força ele acelera de 0 a 100 km/h em 4,3 segundos e atinge a velocidade máxima de 250 km/h, limitada eletronicamente.

O preço? 300 mil reais. Talvez assuste, mas para quem tem e gosta, sem dúvida vale muito a pena.

 

O menor SUV Volvo

A Volvo está lançando o seu novo SUV XC40 no mercado brasileiro. O menor SUV da marca chega em duas versões (T5 e T5 R-Design) e preços a partir de R$ 194.950. Em julho chega a versão de entrada T4, por R$ 169.950. Ele vem equipado com motor Drive-E em duas configurações. As versões já disponíveis (T5) aceleram 255 cavalos de potência e 35,7 kgfm de torque. A T4 terá 193 cv e 30,5 kgfm, respectivamente.

 

Com transmissão automática de oito marchas e tração nas quatro rodas, o Volvo XC40 T5 vai de 0 a 100 km/h em 6,4 segundos e atinge máxima de 230 km/h. Como em todos os modelos da marca sueca, um dos principais destaques é o amplo pacote de segurança.

 

Mercado em ascensão

Fechando a coluna desta semana, boas notícias do primeiro trimestre. Segundo a Fenabrave – Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores, o Setor da Distribuição de Veículos (automóveis, comerciais leves, caminhões, ônibus, motocicletas, implementos rodoviários e outros veículos) registrou, em março, crescimento de 29,80% nos emplacamentos, em relação a fevereiro, totalizando 298.604 unidades. Já na comparação com o mesmo período de 2017, o avanço foi de 5,66%.

No primeiro trimestre de 2018 o setor acumulou 797.719 unidades emplacadas, o que representa 12,09% a mais que o total do mesmo período do ano passado.

O crescimento indica que a recuperação do setor vem se consolidando. E isto também é bom para o país como um todo, já que significa mais empregos, mais dinheiro circulando e acaba aquecendo a economia como um todo.

Afinal, às vezes as pessoas não lembram mas aumento na produção de automóveis também significa aumento na produção de todas as peças que os integram. É uma longa cadeia produtiva que gira um círculo vicioso que pode ser muito positivo.

Por hoje é isso, pessoal. Até a próxima semana!

Comentários

NEWSLETTER
Cadastre-se e receba as novidades do
JC diretamente no seu e-mail:

 



  Agência Digital  
Todos os direitos reservados © 2018 · Jornal da Cidade